Suicídios: Entenda os Sintomas e Saiba Como Evitar

suicidios 0
Compartilhe!

Para falar sobre como evitar suicídios, vamos reproduzir algumas informações da Fundação Americana para a Prevenção de Suicídio (AFSP), organização referência nos Estados Unidos e no mundo que reúne pessoas em comunidades e planos de fundo para compreender e prevenir o suicídio e para ajudar a curar a dor que provoca.

De acordo com recentes estudos da fundação, fatores de risco para o suicídio são características ou condições que aumentam a chance de que uma pessoa tentar tirar sua vida. E o risco de suicídio tende a ser mais alta quando alguém tem vários fatores de risco ao mesmo tempo. 


  • “Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma!
  • Por que tudo se transforma?
  • Porque tudo está fora do seu estado natural!
  • E tudo que se transforma, vai diminuindo e vai descendo de classe de vida.

Então, quem se conhece, sabe que o raciocínio é o fator divino do retorno ao Mundo de Origem; é o agente arrebatador da vida eterna que está sofrendo e morrendo neste emaranhado de transformações de vidas.

Quem quer voltar para o primeiro mundo, se não se conhecer, de nada adianta a pessoa ser boníssima, porque fica marcando passo!

A Natureza impõe e obriga todos a se conhecerem, como obriga e impõe todos a beberem água fazendo sentir sede!

A prática do verdadeiro bem que todos precisam saber é a prática de estudar para se conhecer e poder esclarecer os demais. Este é o fazer por onde!

Quer mereçam, quer não mereçam, todos voltarão ao seu Mundo de Origem, desde que façam por onde!

E por isso, na Cultura Racional não existem milagres, porque tudo tem uma razão de ser!

Na leitura do Livro Universo em Desencanto está a ligação deste Raciocínio com o Mundo Racional, o mundo da razão da vida – faça por onde!”

O texto acima foi publicado originalmente no canal do YouTube chamado Terceiro Milênio 21, que publica o Programa Terceiro Milênio, com a finalidade de divulgar a Cultura Racional, contida nas brilhantes páginas dos Livros Universo em Desencanto.


Conheça os Principais Fatores de Risco e Evite os Suicídios

suicidios 1Evitar os suicídios devem ser prioridade atualmente, sobretudo ao analisar os dados recentes que, infelizmente, indicam um aumento no número de casos em países em desenvolvimento como Brasil, Índia, China e Rússia. Os principais fatores de risco são:

    • Transtornos mentais, em especial

    • Depressão ou transtorno bipolar (maníaco-depressivo)

    • Álcool ou abuso de substâncias ou dependência

    • Esquizofrenia

    • Transtorno de personalidade ou comportamento anti-social

    • Transtorno de conduta, sobretudo na juventude

    • Transtornos psicóticos; sintomas psicóticos no contexto de qualquer transtorno

    • Transtornos de ansiedade

    • Impulsividade e agressividade, especialmente no contexto dos transtornos mentais acima relacionados

    • Tentativas de suicídios anteriormente registradas

    • História familiar de concluído ou tentativas de suicídios

    • Condição médica séria ou dor prolongada e sem solução aparente

    • É importante ter em mente que a grande maioria das pessoas com transtornos mentais ou outros fatores de risco de suicídio não vão, necessariamente, se envolver em comportamentos que levem aos suicídios.

Fatores Ambientais que Aumentam o Risco dos Suicídios

Algumas pessoas que têm um ou mais dos principais fatores de risco acima podem se tornar um suicida em face de fatores em seu ambiente, tais como:

    • Um evento de vida altamente estressante como perder alguém próximo, perda financeira ou problemas com a lei

    • Estresse prolongado devido a adversidades como desemprego, conflitos de relacionamento sério, assédio ou intimidação

    • Exposição ao suicídio de outra pessoa, ou ao gráfico ou contas sensacionalista de suicídio, causando o catastrófico efeito de contágio

    • Acesso a métodos letais de suicídio durante um período de risco aumentado

Novamente, porém, é importante lembrar que esses fatores não aumentam risco de suicídio para as pessoas que já não são vulneráveis por causa de um distúrbio mental preexistente ou outros fatores de risco importantes. A exposição ao estresse ambiental extremo ou prolongada, no entanto, pode levar a depressão, ansiedade e outros transtornos que por sua vez, podem aumentar o risco de suicídio.

Fatores Protetores que Podem Reduzir os Suicídios

suicidios 2Fatores protetores para evitar os suicídios são características ou condições que podem ajudar a diminuir o risco de suicídio. Enquanto esses fatores não eliminam a possibilidade de suicídio, especialmente em pessoas com fatores de risco, podem ajudar a reduzir esse risco. São eles:

    • Conexões positivas para a família, colegas, comunidade e instituições sociais tais como casamento e religião que promovem a resiliência

    • As habilidades e a capacidade de resolver problemas

Factores protetores podem reduzir o risco de suicídio, ajudando as pessoas a lidar com eventos negativos em suas vidas, mesmo quando esses eventos continuam durante um período de tempo. A capacidade de lidar ou resolver problemas reduz a chance de que uma pessoa se torne oprimido, deprimido ou ansioso.

Sinais de Alerta Para Evitar Suicídios

Em contraste com riscos de longo prazo, os sinais de alerta são indicadores de risco de suicídio mais agudo. Analise, por exemplo, uma doença de coração. Fatores de risco para doença cardíaca incluem tabagismo, obesidade e colesterol alto. Mais possuir estes fatores não significa que alguém está tendo um ataque cardíaco no momento.

Há apenas uma probabilidade maior de que eles vão ter um ataque cardíaco em algum momento. Sinais de alerta de um ataque cardíaco são dor no peito, falta de ar e náuseas. Esses sinais significam que a pessoa pode estar tendo um ataque cardíaco agora e precisa de ajuda imediata.

Assim como nos casos de ataque cardíaco, pessoas que morrem por suicídio geralmente mostram indícios de risco imediato antes de suas mortes.

E reconhecer os sinais de alerta para o suicídio pode nos ajudar a intervir para salvar uma vida. Uma pessoa que está pensando em suicídio pode não dizer diretamente: “Vou me matar.” Mais comumente, eles podem dizer algo mais indireto: “Eu só quero acabar com a dor”, ou “Não posso ver nenhuma maneira para fora.”

suicidiosNa maioria das vezes, as pessoas que se suicidam mostram um ou mais destes sinais de aviso antes que tomem medidas:

    • Falando sobre querer se matar, ou dizendo que eles desejam que eles estavam mortos

    • Procurando uma maneira de se matar, tais como medicina acumulação ou compra uma arma

    • Falando sobre um plano específico de suicídio

    • Sem esperança ou não ter nenhuma razão para viver

    • Se sentindo preso, desesperado ou precisando para escapar de uma situação intolerável

    • Tendo a sensação de ser um fardo para os outros

    • Se sentindo humilhado

    • Com intensa ansiedade e/ou ataques de pânico

    • Perdendo o interesse em coisas, ou perder a capacidade de sentir prazer

    • Insônia

    • Tornando-se socialmente isolado e retirado de amigos, família e outros

    • Agindo, irritável ou agitado

    • Mostrando raiva, ou falando sobre busca de vingança pela sendo vitimado ou rejeitadas, ou não, as situações a pessoa descreve parecem reais

Indivíduos que mostram tais comportamentos devem ser avaliados para o risco de possível suicídio por um médico ou profissional de saúde mental. Fique alerta. Já escrevemos outros textos falando sobre suicídios:

Entenda Como a Cultura Racional Pode Ajudar quem Pretende Cometer um Suicídio

Os conhecimentos Racionais contidos nos Livros UNIVERSO EM DESENCANTO emanam-se de uma nova Energia no Universo, a Energia Racional. Uma energia extra-cósmica, da verdadeira origem da vida e do Universo.

E com a leitura dos livros a pessoa entra em contato com essa nova Energia que está governando a Natureza, a Energia Racional.

CULTURA RACIONAL NO MUNDO universo em desencantoE todos sem o menor esforço, muito naturalmente, serão orientados em tudo, recebendo as orientações precisas e necessárias para o seu perfeito equilíbrio moral, físico e financeiro, dentro dos seus próprios lares ou onde estiverem.

Portanto, não há necessidade de frequentar lugar algum como templos, sinagogas, igrejas ou casas de pregação. A pessoa passará a ter com quem contar e onde se agarrar.

Serão favorecidos pela força maior do mundo que é a natureza e pelo Poder Supremo do seu mundo de origem, o MUNDO RACIONAL.

Tudo isso por estarem se ligando à nova fase da natureza e vivendo a favor dessa nova fase da natureza, a Fase Racional para o desenvolvimento do raciocínio.

O Raciocínio está localizado na Glândula Pineal ou Epífise, no Istmo do Mesencéfalo. É a razão da vida e tem todo o mapa da formação deste Universo e sua criação.

É o maior potencial do ser humano. É a terceira máquina do cérebro que ainda não foi desenvolvida, a parte central do cérebro.

As outras duas partes do cérebro que já foram desenvolvidas são: o pensamento e a imaginação. Desenvolvidos através de duas forças ou mecanismos feitos pela natureza – as energias elétrica e magnética.

Essas duas energias contribuíram para preparação e desenvolvimento da humanidade até alcançar a fase da civilização.

A CULTURA RACIONAL, nascida em 4 de Outubro de 1935, no Rio de Janeiro – Brasil – é um movimento cultural, pacífico e sem fins lucrativos. Interage nos diversos segmentos da sociedade civil com a missão de levar a Paz, o Amor, a Fraternidade e Concórdia Universal.


Informações Importantes de Organizações que Podem Ajudar quem Deseja Cometer Suicídio

http://www.cvv.org.br/O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Para obter ajuda basta telefonar para o número: 141.

Você sabe como ajudar a pessoa sob risco de suicídio?

Feito pelo Ministério da Saúde, Organização Pan-Americana da Saúde e Universidade Estadual de Campinas, o Manual de “Prevenção ao Suicídio” traz informações importantes sobre o tema.

“Quando as pessoas dizem “eu estou cansado da vida” ou “não há mais razão para eu viver”, elas geralmente são rejeitadas, ou então são obrigadas a ouvir sobre outras pessoas que estiveram em dificuldades piores.

Nenhuma dessas atitudes ajuda a pessoa sob risco de suicídio. O contato inicial é muito importante. Freqüentemente, ele ocorre numa clínica, casa ou espaço público, onde pode ser difícil ter uma conversa particular.

    1. O primeiro passo é achar um lugar adequado, onde uma conversa tranqüila possa ser mantida com privacidade razoável.
    2. O próximo passo é reservar o tempo necessário. Pessoas com ideação suicida usualmente necessitam de mais tempo para deixar de se achar um fardo. É preciso também estar disponível emocionalmente para lhes dar atenção.
    3. A tarefa mais importante é ouvi-las efetivamente. Conseguir esse contato e ouvir é por si só o maior passo para reduzir o nível de desespero suicida. O objetivo é preencher uma lacuna criada pela desconfiança, pelo desespero e pela perda de esperança e dar à pessoa a esperança de que as coisas podem mudar para melhor.

Veja agora como você deve se comunicar:

    • Ouvir atentamente, com calma.
    • Entender os sentimentos da pessoa (empatia).
    • Dar mensagens não verbais de aceitação e respeito.
    • Expressar respeito pelas opiniões e pelos valores da pessoa.
    • Conversar honestamente e com autenticidade.
    • Mostrar sua preocupação, seu cuidado e sua afeição.
    • Focalizar nos sentimentos da pessoa.

Saiba o que NÃO fazer ao se comunicar para evitar piorar a situação:

    • Interromper muito freqüentemente.
    • Ficar chocado ou muito emocionado.
    • Dizer que você está ocupado.
    • Fazer o problema parecer trivial.
    • Tratar o paciente de uma maneira que possa colocá-lo numa posição de inferioridade.
    • Dizer simplesmente que tudo vai ficar bem.
    • Fazer perguntas indiscretas.

Neste outro artigo sobre como prevenir o risco e a tentativa de suicídio, alguns psiquiatras apontam os principais fatores de risco:

  • Tentativa anterior de suicídio, com intenção de morrer.
  • Ansiedade, depressão, alcoolismo, quadro psicótico e estado de exaustão.
  • Tentativa premeditada e ativamente preparada.
  • Disponibilidade dos meios para o suicídio (métodos violentos e letais).
  • Preocupação com o efeito do suicídio sobre os membros da família.
  • Ideação suicida verbalizada.
  • Preparação de um testamento ou cenas de despedida.
  • Crise vital próxima, como luto, cirurgia iminente ou dissolução de um relacionamento amoroso.
  • História familiar de suicídio.
  • Mudanças de condições de saúde ou estado físico.
  • Início ou cessação de medicação psicotrópica.
  • Intoxicação por álcool ou droga.
  • Melhora súbita do humor depressivo.
  • Sentimento de desesperança.
  • Família suicidogênica.
  • Precaução para evitar intervenção, como isolamento ou minimização do risco de descoberta.
  • Nenhuma ação para pedir socorro após o evento.
  • Pessoa com remorso por sobreviver da tentativa.

Referência no auxílio a prevenção do suicídio nos Estados Unidos, a IASP – International Association for Suicide Prevention possui diversas publicações que podem ajudar.

Há ainda a ONG Terapeutas Sem Fronteiras que oferece grátis serviços de apoio a emocional e terapêutico.

Neste site sobre como prevenir suicídio há diversas informações que podem ajudar a lidar com a situação.

Abaixo seguem alguns links de organizações com informações que podem ajudar a evitar que jovens cometam suicídios:

Organizações Internacionais

Sobre 

Luiz é estudante de Cultura Racional dos Livros Universo em Desencanto, jornalista e rapper. Ouça nosso rap e baixe gratuitamente no Soundclod: https://soundcloud.com/filhosdoracionalsuperior

    Find more about me on:
  • facebook
  • youtube

Compartilhe!

One thought on “Suicídios: Entenda os Sintomas e Saiba Como Evitar

  1. Pingback: Saiba por que não Existe Suicídio sem dor e Fique Vivo | Filhos do RACIONAL SUPERIOR

Comments are closed.