Livro dos Espíritos: o Deus Infinito sem Causa e Efeito

causa e efeito
Compartilhe!

Deus sempre esteve distante, pois nunca apareceu para falar com ninguém. Uns pensavam que era soberbo e por isso não dava confiança aos humanos para se identificar e explicar porque teria criado seres de matéria, sofredores e mortais. Neste texto, em mais um da série de comentários sobre o espiritismo e o importante Livro dos Espíritos, falaremos da lei de causa e efeito em relação à pergunta número três: “poder-se-ia dizer que Deus é o infinito?” Como disse antes, a humanidade sempre preferiu imaginar que tenha existido um arquiteto criador deste mundo de matéria e do universo elétrico e magnético. Caso você tenha alguma dúvida, deixe um comentário que responderemos assim que possível.

Entenda a Lei de Causa e Efeito na Deformação do Universo

Lembro de ter lido uma vez num livro do Carlos Castaneda que existe apenas um aqui e agora na energia do universo. Hoje posso entender sua frase numa perspectiva definitivamente mais ampla.

Afinal, não efeito sem causa. Diz a lei de causa e efeito que não existe filho sem pai. E falando da terceira pergunta do Livro dos Espíritos, “3. Poder-se-ia dizer que Deus é o infinito?”, e sua resposta, “Definição incompleta.

Pobreza da linguagem humana, insuficiente para definir o que está acima da linguagem dos homens.”, podemos chegar a algumas conclusões.

Como já disse em outros textos que escrevi sobre o importante Livro dos Espíritos, fui batizado, em seguida estudei o espiritismo e hoje me conheço e entendo a origem de tudo e a realidade energética que é a vida real.

Não pretendo aqui criticar o espiritismo. Muito pelo contrário: graças ao espiritismo que boa parte da humanidade deixou de ser rude e atrasada e vem se preparando para encontrar a meta final, que é o estado de energia pura, limpa e perfeita na eternidade de onde viemos.

E aproveito este gancho para comentar a pergunta de hoje. Tudo que não possui uma explicação com causa e efeito, base e lógica, provas e comprovações claras e cristalinas é encerrado em mistérios, enigmas e fenômenos, finitos e transfinitos.

Outro dia li um comentário de um cientista que dizia que ‘Deus é infinito em suas perfeições, mas o infinito é uma abstração. Dizer que Deus é o infinito é tomar o atributo de uma coisa pela coisa mesma, é definir uma coisa que não está conhecida por uma outra que não o está mais do que a primeira.’

Deus é a Fonte Suprema da Energia Eterna que deu Origem a Tudo

A lei de causa e efeito é bem conhecida por todos. Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma para voltar ao seu verdadeiro estado natural. O verdadeiro estado natural não é no infinito.

O infinito não existe. Muito acima do Sol existe a origem, existe a energia de Deus, existe a fonte suprema alcandorada de onde emanou a energia perfeita para, através de um processo de degeneração da natureza, e deu causa a este universo deformado em sol, lua, estrelas, planetas, seres invisíveis, água, terra, animais e vegetais.

De fato, como diz a resposta, a linguagem do homem, caracterizada pela limitação do pensamento e da imaginação, não tinha, como nunca teve, condições de explicar qual é a verdadeira origem da humanidade.

O pensamento e a imaginação não foram feitos para descobrir a origem de tudo, mas somente para lapidar e ajudar a humanidade a evoluir através de sucessivas vidas e processos de erros e acerto.

Esperamos durantes milhares de anos um arquiteto imaginário vir explicar porque fez, usando seu livre arbítrio, seres sofredores e mortais, que perdem a vida sem querer.

Um Deus irresponsável que nunca veio nos explicar porque fez uma natureza deformada, diferente da natureza divina, em matéria elétrica e magnética.

Fez uma natureza desequilibrada, onde há frio de matar, calor de matar, tempestades, maremotos, terremotos, furacões, tufões, tempestades, feras indomáveis que nos devoram, feras venenosas, plantas venenosas e doenças incuráveis como o câncer e a Aids.

Isso sem falar da condição material do ser humano, que se não tomar banho fica insuportável por sua natureza ser suja. Afinal, o ser humano é um mal que por si mesmo se destrói por estar fora do seu verdadeiro estado natural, que é de energia de massa cósmica pura, limpa e perfeita, habitante do mundo de Deus.

A impressão que fica é a de que o homem somente vai conhecer Deus quando conhecer sua verdadeira origem. Somente vai encontrar Deus quando parar de pensar e começar a raciocinar e entender a lei de causa e efeito.

cta 1

Optimized-site oficial da CR

Conheça o site oficial da Cultura Racional

Sobre 

Luiz é estudante de Cultura Racional dos Livros Universo em Desencanto, jornalista e rapper. Ouça nosso rap e baixe gratuitamente no Soundclod: https://soundcloud.com/filhosdoracionalsuperior

    Find more about me on:
  • facebook
  • youtube

Compartilhe!