Entenda a Relação Entre Livre Arbítrio e Reencarnação

reencarnação
Compartilhe!

Diversos povos vêem o corpo humano formado por duas características básicas: matéria e energia. E estão certos. Neste texto pretendo falar sobre a reencarnação e escrever algumas palavras comentando um texto chamado ‘Reencarnação’, publicado no website da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas.

Como disse em outros textos, sou muito agradecido a ajuda que o espiritismo me deu para enfrentar a perda do meu pai em 1998. Entender que não existe efeito sem causa e que hoje ele encontra-se em planos energéticos numa existência tão única quanto a nossa material é muito reconfortante. Caso você tenha alguma dúvida, deixe sua opinião que responderemos no final.

A Reencarnação e a Evolução do Espiritismo são Imperativos da Natureza

Como disse acima, vou agora comentar alguns trechos de uma artigo muito interessante que li recentemente no website da Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas, que diz o seguinte em seu segundo parágrafo: “O reencarne obedece a um princípio de identidade de freqüências, ou seja, o espírito reencarna em um determinado continente, em um determinado país, em uma determinada região desse país, em uma determinada localidade dessa região, com determinadas características culturais (idioma, usos, costumes, valores, tradições, história etc.), bem como em uma determinada família, de acordo com a sintonia que a freqüência do seu pensamento consiga estabelecer em relação a cada um desses elementos.”

Esta visão está correta. Mas além disso, há o chamado julgamento feito a partir dos atos que o vivente teve em suas vidas anteriores no plano material, na matéria, chamado no artigo de “polissistema material”.

E sua conduta em vida vai determinar, além do local onde vai voltar à matéria, também a condição em que volta. Por exemplo, se voltará com alguma deficiência física, cego, surdo, mudo, sem um braço, uma perna, em países em paz ou guerra, passando fome ou não, enfim.

O fato é: no momento em que há a transformação do corpo de matéria, a chamada morte, sobe para o mundo invisível somente a energia que deu causa a este corpo, a chamada alma, pois não existe efeito sem causa. Afinal, a causa do corpo é o micróbio e a causa do micróbio é a energia elétrica e magnética. A sombra é o efeito do corpo, e o corpo é a sombra do fluido, é a sombra da energia.

O Tribunal Supremo a Tudo e a Todos e Nossas Idas e Vindas

O livre arbítrio que temos em nossas vidas materiais, nossas dívidas que fazemos ao desrespeitar as leis naturais da natureza, são cobradas, tanto em vida quanto em nossa transformação, na hora da morte, já no plano energético. Pois é a natureza que governa a todos e faz de todos o que quer e o que entende. Todos dependem da natureza e todos são dominados por ela. Portanto, quem vive junto à lei da natureza tem sua proteção e tudo refloresce. Mas quem vive contra ela, desrespeita seus irmãos, vai mal e é condenado pelo abuso do livre arbítrio.

Além da “sintonia que a freqüência do seu pensamento”, apontada como grande fator de determinação de local e condições em que ocorre a reencarnação, gostei muito quando li no parágrafo nove a seguinte frase: “A Doutrina Espírita trabalha, atualmente, com a hipótese de que o processo reencarnatório envolve os conceitos de missão, provação, expiação e carma.” E no décimo parágrafo há outro trecho interessando que acredito poder comentá-lo em seguida e concluir este texto falando sobre o espiritismo:

“Vale ressaltar que no entendimento atual da Doutrina, os processos reeencarnatórios apresentam facetas desses quatro conceitos, mas que algumas reencarnações podem apresentar o predomínio de algumas dessas características. Eles não são conseqüência de uma interferência ou controle externo ao espírito reencarnante, descartando-se portanto qualquer idéia de castigo, punição ou recompensa. Eles são decorrentes da lei de causa e efeito e das condições de equilíbrio e harmonia do espírito.”

O controle externo existe sim. As hierarquias invisíveis da natureza, os campos energéticos onde o corpo energético vai após a morte tem relação direta com o procedimento, a conduta que o vivente adota em suas vidas materiais.

A Natureza faz o Julgamento do Livre Arbítrio de Seus Filhos

Pois não há efeito sem causa. Se você for bom, um bom lugar o espera. Mas se você for ruim, matar, roubar os mais pobres, der expansão as vícios terríveis em drogas, álcool, a sua transformação será a continuidade destas sombras e trevas obsessoras a perseguirem-no.

Existe a punição que a natureza, e sua grande hierarquia energética, impõe aos seus filhos, seja em vida na na hora da transformação de uma vida para outra. Não digo que não exista chance de evolução, pois o sentido de tudo é este: evolução para o regresso a origem que é eterna. Falo sobre os caminhos que levam ao mesmo fim, que podem ser caminho de luz e amor ou caminhos de sofrimento e dor.

As chamadas “condições de equilíbrio e harmonia do espírito” devem ser cultivadas a todo custo na vida material. Pois, após a transformação não adianta chorar, pedir ou implorar. A evolução energética, ou espiritual, deve começar na vida material para que, quando haja a transformação, esta continuidade, esta unidade entre corpo material e corpo energético propicie uma sequência de equilíbrio, harmonia e elevação.

Súplicas não são nada perante a lei maior da natureza. O vivente que sabe viver não implora, mas respeita tudo e todos para ter o direito supremo de colher sempre um bem maior. E assim como quem nasce morre, quem deve paga. E como dez anos para nós na matéria não representam nem um segundo aí por cima, o segredo é amar ao próximo como a si mesmo e fazer o bem sem ver a quem para não fazer dívidas com a natureza. Pois tudo que fazemos na matéria é visto aí por cima. Afinal, a semeadura é livre, mas a colheita não.

O chamado princípio de identidade de freqüências respeita o livre arbítrio adotado nas vidas passadas e esta escolha na hora de voltar, antes de ser uma simples sintonia de frequência, é na verdade resultado do cultivo desta frequência ao longo do tempo. É resultado da semeadura da bondade, do amor e da caridade. Pois não há efeito sem causa. Daí o ditado, quem é bom já nasce feito, ou melhor, já renasce feito.

cta 1

Optimized-site oficial da CR

Conheça o site oficial da Cultura Racional

Sobre 

Luiz é estudante de Cultura Racional dos Livros Universo em Desencanto, jornalista e rapper. Ouça nosso rap e baixe gratuitamente no Soundclod: https://soundcloud.com/filhosdoracionalsuperior

    Find more about me on:
  • facebook
  • youtube

Compartilhe!

3 thoughts on “Entenda a Relação Entre Livre Arbítrio e Reencarnação

  1. Pingback: Saiba por que não Existe Suicídio sem dor e Fique Vivo | Filhos do RACIONAL SUPERIOR

  2. Dioguinaldo Gripp Diogo

    Uma pergunta? Eu posso optar em não mais reencarnar? Tipo assim. Cansei desta vida na terra. Não quero retornar mais aqui. Fui bom, dei esmola, etc..etc.. mas não quero retornar mais aqui. Estou sobremodo decepcionado com a raça humana e não quero mais retornar a terra.
    Tenho esta opção?

Comments are closed.