Cosmologia, Einstein, Big Bang e a Origem do Universo

big-bang e cosmologia do universo
Compartilhe!

Dizem que política, futebol e religião não são assuntos para uma conversa de bar. Mas eu adicionaria a origem do universo entre os assuntos proibidos. Digo isso porque a origem do universo e a cosmologia são ainda confundidos com dogmas, fábulas e contos sem base e lógica das religiões e escapam à limitada compreensão que o homem tem da natureza humana e do universo.

Neste texto vamos comentar alguns aspectos centrais da teoria do Big Bang numa perspectiva mais ampla, sem dogmas ou enigmas. Afinal, não existe efeito sem causa e, certas vezes, nos deixamos levar por noções dos antigos atrasadões que ainda teimam em prevalecer como relíquias do passado. Caso você tenha alguma dúvida, deixe sua opinião no final que responderemos assim que possível.

Como a Cosmologia Entenda o Universo

Tenho muita simpatia com a cosmologia pois trata-se de um ramo da ciência que preocupa-se em explicar a causa do universo e sua mecânica. E não é de hoje que esta noção de estrelas e planetas vem sendo confundida com as perspectivas religiosas de explicação da razão do homem viver neste mundo. Quando Galileu disse que era o Sol o centro do Universo quase foi morto pelos religiosos de seu tempo.
Ainda hoje não há uma opinião unânime entre os cientistas para explicar a idade do universo. Lembro-me de aprender na escola a teoria do Big Bang, o professor passou rápido pelo assunto, não se aprofundou pois acho que não acreditava muito, talvez apenas cumprisse seu papel pois a tal teoria seria matéria de provas algumas semanas depois.
Mas o fato que quero chamar atenção é a parte que fala da explosão na teoria do Big Bang que não parece fazer muito sentido. Não vou aqui discutir a teoria da relatividade e a cosmologia de Einstein porque confesso não ter lido ainda sua teoria. Prometo ler um resumo em breve e escrever algo neste espaço mais específico sobre cosmologia pois gosto do assunto e o saber não ocupa espaço. O Big Bang baseia-se na noção de que o universo não é estático e está sempre em movimento. Diversos cientistas perceberam que as galáxias estão sempre afastando-se umas das outras.
E a conclusão que passou batido pelos autores desta teoria é que, se o universo está em constante expansão, é porque em algum momento do seu passado, em algum ponto em que a existência do universo ainda não era como é atualmente, em algum instante, e sob certas condições, tudo estava unido num só ponto.

Vamos Chamar Este Ponto Inicial de Origem

E é exatamente aqui que gostaria de corrigir estes amigos do saber, cientistas maravilhosos para o progresso da humanidade. Na verdade, nunca houve uma explosão atômica que justificasse a expansão do ponto de origem. O ponto a que Einstein, Edwin Hubble, Milton Humason, George Gamow, Georges Lemaître e outros cientistas referiam-se como ponto de origem era uma condensação de massa cósmica pura, limpa e perfeita que, de alguma forma, não estava pronta para entrar em progresso. Opa, vamos com calma.
Esta grande liberação de energia que teria criado o espaço-tempo não foi causada exatamente por uma explosão, onde geralmente ocorre súbito aumento de volume e grande liberação de energia, geralmente acompanhado por altas temperaturas e produção de gases. A cosmologia desconhece que houve uma transformação natural, lenta, silenciosamente catastrófica e que criou este universo deformado, degenerado e poluído onde tudo se transforma. E tudo que se transforma está fora do seu natural, que é a vida verdadeira, justamente na condição energética eterna, no ponto de origem.
Houve um mal passo causado pelo livre arbítrio. Mas deste quando energia tem vontade? Desde quando energia de massa cósmica pura, limpa e perfeita possui livre arbítrio? A ciência admite a influência de gases invisíveis, que poluem a atmosfera, mas não admite a existência dos fenômenos elétricos e magnéticos. Compreender a expansão do universo, quando esta energia de massa cósmica deixou de ser o que era para ser o que é hoje, uma deformação do ponto de origem, requer da ciência um entendimento completo da natureza e a causa de suas sete partes: sol, lua, estrelas, água, terra, animais e vegetais. Entender a realidade energética sem alcançar a realidade “espiritual” é entrar numa rua sem saída.
De certa forma, a teoria do Big Bang está certa: os cientistas acertaram até a parte da explosão. Não houve explosão atômica como vemos nos filmes de Hollywood, mas sim um mal passo, um acidente natural que fez com que o ponto de origem expandisse e, com isso, houve a transformação inicial, a morte, de uma energia que deixou de ser o que era para deformar-se, naturalmente, nestas sete partes do porque nós assim somos. E é por isso que tudo se transforma, nada se perde, pois houve a transformação inicial. Mas não uma explosão: foi lento, natural, como nós crescemos mas não sentimos, foi assim, natural.
Leia o Artigo Principal

Sobre 

Luiz é estudante de Cultura Racional dos Livros Universo em Desencanto, jornalista e rapper. Ouça nosso rap e baixe gratuitamente no Soundclod: https://soundcloud.com/filhosdoracionalsuperior

    Find more about me on:
  • facebook
  • youtube

Compartilhe!

4 thoughts on “Cosmologia, Einstein, Big Bang e a Origem do Universo

  1. roberto correa josé maria

    O exato momento do Big bang seria o ponto inicial da chamada deformação?

    • luizrodrigues2011 Post author

      Olá Roberto, na verdade, o ponto inicial foi um mal passo, um acidente onde uma energia pura, limpa e perfeita; seres de energia pura, limpa e perfeita entraram por uma parte, por uma planície que não estava pronta para entrar em progresso. Foi um acidente!

  2. roberto correa josé maria

    Muito bom esse artigo, assim como os demais.
    Nesse caso, em que ponto do universo fica a planície Racional?
    Nesse universo em expanção, poderia haver deformações parecidas com os humanos?
    Religião ou ciência ?
    Já li e ainda leio Universo em Desencanto mas ainda esbarro invariavelmente nas teorias científicas, e agora?

    Obrigado pela atenção.

Comments are closed.