O homem está virando máquina ou a máquina está virando homem?

Compartilhe!

Por Simone Franco, estudante de Cultura Racional. O ser humano é aparelho dotado de energias elétrica, magnética e racional.
A evolução da espécie teve seu início no 1º milênio, com a fase do desenvolvimento da imaginação relativa a energia magnética, depois veio o 2º milênio, com a fase do desenvolvimento do pensamento, relativa a energia elétrica, e por último, vivemos, hoje, na FASE RACIONAL, do desenvolvimento do raciocínio, relativa a energia racional.
Somos seres fora do seu lugar de origem, motivo da mortalidade, do liga e desliga. Estamos em plena fase do terceiro milênio, fase essa de religação ao ponto certo, a estação certa, para evitar os curtos-circuitos da vida. Uma máquina fora de estação, só podia viver em choques e desequilíbrios energéticos. Uma vez religada na voltagem correta, da origem pertencente, tudo se estabiliza e se equilibra.
E para se ligar ao mundo de origem, basta ligar o conector, a leitura do livro Universo em Desencanto. Ela é o farol que vai iluminar o ponto de luz existente em nossas mentes que se encontrava apagado, e uma vez iluminado, brilhará a luz racional, verdadeira e natural, desse aparelho elétrico e magnético, por ser a energia que deu causa a essas duas energias. E como aparelho energético, o homem tem a capacidade de se programar para voltar ao seu mundo de origem. Podemos voltar! Chegou a hora! É se ligar ao livro Deus, Universo em Desencanto. Ele é a ligação direta com nosso mundo!
Chega de liga e desliga! Chega de viver pifando! Apagando fora de hora! Chega de curto-circuito!
Chegou a hora de se estabilizar! Equilibrar a vida energeticamente. A natureza, de forma sábia, joga na mente de todos que somos seres programáveis, inteligentes e até certo ponto, capazes de resolver determinados assuntos da humanidade. Humanidade essa, criada por nós mesmos, habitantes de outro mundo, o Mundo Racional. O avanço tecnológico está batendo à porta da humanidade e faz parte do terceiro milênio. Ações futuristas levam o homem a explorar cada vez mais o espaço sideral, na busca de algo ou alguma coisa que contradiga as histórias contadas da origem da espécie humana. Porque no fundo, não estão convencidos de serem o que são, mortais e sofredores. A robótica, ciência que estuda sistemas eletromecânicos ou biomecânicos para criação de robôs capazes de realizar trabalhos programados de maneira autônoma, é uma realidade.
Estão criando máquinas a serviço do homem, de forma antes impensável, como robôs para fazer atendimento em hospitais e que, uma vez programados, darão remédios a seus pacientes idosos na hora certa. Entre prós e contras, temos que reconhecer que parte desse avanço tecnológico é um grande adianto na vida de todos. A tecnologia está a serviço do homem, isso é fato! Os robôs estão sendo criados para fazer tarefas necessárias que tomam muito o tempo de quem precisa desenvolver o raciocínio.
A natureza sabe o que faz!
O tempo é necessário e precioso para quem passou a se conhecer. Mesmo com todo esse avanço, esbarramos na necessidade da tecnologia; não existe tecnologia sem energia elétrica e a eletricidade depende em maior volume da água.
Embora existam outras formas de se produzir essa energia, mas a água ainda é sua fonte principal.
Então vamos voltar ao início de tudo, nem os robôs sobrevivem sem água, ou seja, todo esse avanço só é possível porque é alimentado pela mãe maior, a soberana, mãe natureza! O homem que não se conhece vive como robô dessas duas energias elétrica e magnética e pena que faz pena, porque vive em curto-circuito! O homem que se conhece, vive iluminado e harmonizado pela energia racional, pura, limpa e perfeita. E por isso, deixará de ser homem-máquina para ser homem-cósmico, habitante do Mundo Racional, um ser puro, limpo e perfeito.
Compartilhe!